História

Em 1960, o sétimo distrito de Vassouras, denominado Tairetá, e o Terceiro de Itaguaí, denominado Paracambi, uniram-se e formaram um único município, que manteve o nome do último, por ser mais antigo. Isso se deu por conta de uma forte militância popular com o apoio de personalidades locais. Neste mesmo ano, foi sancionada a Lei nº 4.426, de 8 de agosto de 1960, tornando Paracambi um município fluminense. E o primeiro prefeito da cidade, Delio Bazilio Leal, primo do então governador Roberto Silveira, teve uma grande importância no processo de unificação dos dois distritos.

Com a inauguração da Estrada de Ferro Dom Pedro II em 1861, a Vila de São Pedro e São Paulo apresentou um acentuado crescimento nos setores da agricultura e pecuária, graças ao trabalho escravo. Isso se deu por conta de que, em 1867, a despovoada Fazenda dos Macacos hospedou um grupo de ingleses que, admirados com a beleza da região, iniciou o trabalho de instalação de uma fábrica de tecidos de algodão. A fábrica recebeu, então, o nome de Companhia Têxtil Brasil Industrial, que chegou a ser visitada pelo imperador brasileiro Dom Pedro II, em julho de 1880. Dessa forma, após a inauguração da tecelagem, a Fazenda dos Macacos foi ficando mais populosa com a chegada de operários e suas famílias.

 

Até 1885, o comércio resumia-se em: duas padarias, dez armazéns, uma capela e duas farmácias. E tudo funcionando precariamente. Já em 1888, foi instalada uma escola noturna com capacidade para 200 alunos de ambos os sexos. Então, em 1894, foi fundado o Clube Brasil Industrial, chamado de cassino, pois inicialmente atendia apenas os diretores para jogos de lazer sendo, posteriormente, cedido aos funcionários para a realização de bailes e festividades.