Semana da Educação: eventos educacionais vão até dia 11

Entre os dias 6 e 11 de Novembro, o município terá uma enxurrada de atividades organizadas pela Secretaria de Educação e Esportes.

Novembro definitivamente poderá ser considerado o mês da Educação em Paracambi. Durante a segunda semana do mês, entre os dias 6 e 11, a Secretaria de Educação e Esportes está organizando diversas atividades para alunos, professores e para a população de um modo geral.

No dia 6 de Novembro começa a I Semana Integrada de Inovação, Pesquisa e Extensão de Paracambi, organizada em conjunto com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Exposições, oficinas e palestras levarão alunos e professores para a antiga Fábrica Brasil Industrial para ver de perto a ciência acontecendo.

Os dias letivos de 8 e 9 (quarta e quinta-feira) serão dentro da Fábrica do Conhecimento. Cerca de 5.200 alunos da rede pública municipal irão para o polo educacional do município para viverem novas experiências fora de sala de aula.

Confira a programação completa da Si²PEP no link

No dia 11, sábado, a fome de leitura é que tomará conta da praça da Fábrica. A primeira edição da FLIPA (Feira Literária de Paracambi) acontecerá a partir das 10 horas da manhã, reunindo autores, contadores de história, editoras e livreiros, além de apresentações culturais organizadas pelas escolas municipais. Autores do município como Ana Carolina Dias e Erick Pontes já estão confirmados para um bate papo no evento.

Alguns autores presentes no “Bate-papo com o autor”, da I Feira Literária de Paracambi

Thiago Kuerques
Escritor iguaçuano, nascido em 1985, é contista, cronista e poeta tendo publicado o irônico O Cara Que Não Publicava Livros (Clube de Autores, 2012) e o poético Ensaio dos Poemas Pelados (Clube de Autores, 2013). Iniciou a carreira literária aos 17 anos quando premiado no concurso Projeto Redação 2002 da Folha Dirigida com apoio do Ministério da Cultura e da Fundação Biblioteca Nacional com o conto Sonho Perdurado. O hiato justifica-se: quando jovem você quer tudo que nunca teve e o que já tem pouco importa; ao envelhecer você passa a querer tudo que já teve e começa a não querer o que nunca teve. Tive o cuidado, assim, de seguir querendo o que não tenho através de tudo que já tive. Para um escritor tudo não chega nem perto de ser o bastante.

Ana Carolina Dias
Ana Carolina Gonçalves Dias vive na pequena cidade de Paracambi (Rio de Janeiro) e nasceu no dia 05 de maio de 1997. Absolutamente perfeccionista, taurina e romântica assumida, é apaixonada por livros, música e bebidas geladas. Ama detalhes, clichês e, mais ainda, criar histórias com finais felizes e imprevisíveis. Ana, como prefere ser chamada, escreve desde os 12 anos de idade, começando pelas fanfics postadas em plataformas online.
Autora do livro “Os Dez Amores de Cece”, e do conto “O Garoto da Foto de Skate” na Antologia “Mais Amor, Por Favor”.

Susana Maria Fernandes
Susana Maria Fernandes é jornalista e autora dos livros “Que vida eu quero ter?” e “Gente vestida de noite”. Participou da coletânea “Valores para viver” com a crônica “Somos iguais”, ao lado de alguns dos mais importantes autores brasileiros. Foi editora do jornal Notas Musicais, especializado em música clássica. Pesquisadora da obra do escritor Viriato Corrêa, é pós-graduada em Literatura, Arte e Pensamento Contemporânea, pela PUC-RJ.

Ailton Teodoro
Ailton Teodoro nasceu no Rio de Janeiro é artista plástico; designer; escritor e professor de artes e desenho. Desde cedo já desenhava (com 3 anos de idade) na escola seus desenhos sempre fizeram muito sucesso, aos 12 anos fez seu primeiro curso de desenho profissionalizante e não parou mais. Nesta mesma idade criou a sua primeira revista de HQ e seu primeiro personagem de história em quadrinhos, chamado Zé Manjá (um malandro carioca) depois o Fominha (o jogador de futebol) e o justiceiro chamado Mac. Aos 14 anos começa a escrever seu primeiro livro de crítica social. Em 1992 cria os aventureiros e em 1996 realiza um dos maiores projetos de sua vida e cria um grupo com mais de 300 personagens. De 1995 a 2005 funda um atelier, onde trabalha com vários projetos de arte durante 10 anos. Em 2005 escreve sua primeira peça de teatro chamada O bar da falsidade. Em 2006 começa a escrever seus primeiros livros infanto juvenis – entre eles O café de bule enjoado, O homem minhoca, Lindalva a baratinha e O palhaço Nem. Em 2014 cria o estúdio de design chamado de AT studio onde trabalha até os dias atuais.

Thiago Croft
Nasceu e foi criado no Rio de Janeiro, onde se formou em Jornalismo. Seus projetos envolvem tanto o mundo sobrenatural de ficção, envolvendo vampiros, demônios, anjos e outros seres de terror fantástico, tal como o universo de alta fantasia medieval, com diversas raças míticas, deuses e cenários de RPG. Atualmente o escritor visa levar aos leitores a literatura vampiresca clássica, na qual os vampiros são criaturas da noite, bebedores de sangue e mais vilões do que mocinhos.  Thiago também é autora de Axelia – O Diário da Vampira e também dos contos Despertar e Amém, Senhor! em antologias, todos de temática vampiresca.

Erik Pontes
Poeta itinerante, amante das metáforas, achou na geografia e na poesia um sentido pra sua arte. Publicando em mídias sociais, divulga sua arte de forma anárquica. Autor do livro Sem rima e poesia.

Leffer
Petropolitano que, em determinado momento da vida, iniciou a carreira de escritor após sua peregrinação no Caminho de Santiago de Compostela, com o livro destinado ao público adulto “Campo de Estrelas”, que conta sua experiência pessoal durante essa caminhada; continuando sua busca pelo autoconhecimento, em 2009 lançou “Um segundo caminho” que narra sua jornada rumo às ruínas de Machu Pichu; e em 2012, “The End” que encerra essa trilogia narrando sua passagem pelo México, na cidade de Teotihuacan, nas pirâmides do Sol e da Lua e na Cidade do México, pelo santuário de Nossa Senhora de Guadalupe.
Em 2013, lançou “Liebe – o menino chamado amor”, seu primeiro livro infanto-juvenil que narra a comovente história de um menino de sete anos que passa a ser ignorado e maltratado pelo pai. Desde sua publicação, tem se dedicado a desenvolver o Bem Literário, levando às escolas públicas onde é chamado as mensagens que fazem parte da sua filosofia de vida, já tendo conseguido impactar mais de 15 mil alunos em diferentes município fluminenses e mineiros.

 

Serviço:

Fábrica do Conhecimento
Endereço: Rua Sebastião de Lacerda, s/n, Fábrica.
Praça da Fábrica
Endereço: Praça Presidente Castelo Branco, Fábrica. Em frente ao Clube Municipal Cassino.
Mais informações: SERIN

%d blogueiros gostam disto: